AS TRANSFORMAÇÕES NA DISTRIBUIÇÃO DE BENS DE CONSUMO: O AVANÇO DO CANAL KEY ACCOUNT E A SUA RELAÇÃO COM OS CONTEMPORÂNEOS MEIOS DE COMUNICAÇÃO

Silas Silva Franco, Paulo Roberto de Sant'Anna

Resumo


Este artigo tem como objeto a investigação na transformação nas formas de negociação e distribuição de bens de consumo e as suas influências no comportamento do consumidor em tempos contemporâneos, ela se desenvolveu a partir da parceria entre pesquisador doutor em Gestão da produção e Meio Ambiente, Políticas Públicas e Formação Humana, e Mestre em Humanidades, Culturas e Artes. A investigação tem uma perspectiva interdisciplinar entre as Relações Humanas, o Marketing, a Produção e a Logística, visando analisar o surgimento no Brasil das grandes redes de varejo, por meio de fusões e aquisições, e o crescimento da demanda das indústrias produtoras de bens por aderirem a um modelo importado de países das Américas e da Europa, o canal Key Account, que é propagado como ferramenta capaz de facilitar as negociações, minimizando custos e expandindo as marcas até longínquos pontos do Brasil. O artigo aborda, concomitantemente, os conceitos do Comportamento do Consumidor, Sociedade de Consumo e Sociedade da Informação, considerando o uso das ferramentas tecnológicas multifacetais assim como o surgimento de um novo perfil de profissional, capaz de gerir as relações entre clientes chaves e as indústrias. A obra possui como referencial teórico as obras de Alvarez, Migueles, Falconi, Slater, Kotler e Armstrong em uma análise acerca da transformação do mercado de consumo e da expansão das marcas. A metodologia se sustenta em pesquisa exploratória e bibliográfica que será concernente ao longo do texto. Por meio dos estudos sobre a implantação de ferramentas de controle e reposição de estoque, levando em consideração o uso de operadores logísticos, que facilitam a chegada do bem ao consumidor, com o uso da logística compartilhada.


Palavras-chave


Key Account Management; Sociedade de Consumo; Comportamento do Consumidor; Sociedade da Informação.

Texto completo:

PDF

Referências


ALVAREZ, Francisco J.S.M. Gestão estratégica de clientes- Key account management. São Paulo: Saraiva, 2015.

CAMPOS, Vicente Falconi. Gerenciamento da Rotina do Trabalho do Dia-Dia.9.ed.Nova Lima: INDG Tecnologia e Serviços Ltda, 2004.

DEBORD, Guy. A Sociedade do Espetáculo. Rio de Janeiro: Contraponto, 1997.

FEATHERSTONE, Mike. Cultura de Consumo e Pós-Modernismo. São Paulo: editora, 1995

KARSAKLIAN, Eliane. Comportamento do consumidor. São Paulo: Atlas, 2000.

KOTLER, Philip & Gary Armstrong. Princípios de Marketing. 12. ed. Rio de Janeiro: Pretince Hall (Pearson), 2007.

LARA, Ricardo. A produção do conhecimento no Serviço Social: o mundo do trabalho em debate. 2008. Tese (Doutorado em Serviço Social) – Faculdade de História, Direito e Serviço Social, Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”, Franca, 2008.

MARCUSE, H. Ideologia da Sociedade Industrial. Tradução de Giasone Rebuá. Rio de Janeiro: Jorge Zahar. 1973.

MIGUELES, C. Antropologia do consumo: casos brasileiros. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2007.

NEVES, Marco Antonio Oliveira. Crossdocking..., de solução a problema. Maio de 2005. Disponível em. Acesso em 07.abr.2018

OLIVEIRA, P. F. de; PIZZOLATO, N. D. Considerações Sobre Cross Docking na ECT. XXIII Encontro Nacional de Engenharia da Produção. Ouro Preto, MG. Out. de 2003. Disponível em: < http://www.abepro.org.br/biblioteca/ENEGEP2003_TR0112_0148.pdf>. Acesso em: 04 de dezembro de 2018.

SLATER, D. Cultura do consumo & modernidade. São Paulo: Nobel, 2002.

STAMFORD, P. P. ERPs: prepare-se para esta mudança. Artigo publicado pela KMPress. Disponível em: http://www.kmpress.com.br/00set 02.htm>, jun. 2000. Acesso em: 13 set. 2017.

Sites consultados

https://super.abril.com.br/mundo-estranho/quando-surgiram-os-supermercados/

Acesso em 10/11/2018 – às 19:36h.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.